Conexão Xalingo – Blog

Este projeto tem ajudado muitas pessoas com pouco acesso aos estudos

Iniciativa UniFavela foi criada por jovens graduandos da Uerj e UFRJ e também moradores do complexo de favelas da Zona Norte. Aluno cedeu a própria casa para ter aulas com o projeto, que não tinha sede.

Em agosto do ano passado, três jovens professores cariocas fundavam um pré-vestibular comunitário para estudantes do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. Menos de um ano depois, o UniFavela já colhia frutos: todos os alunos da primeira turma passaram para universidades públicas do RJ.

O sucesso veio com uma mesa-estante de tijolos e um pequeno quadro doado em uma sala de aula improvisada – a laje da casa de um dos estudantes.

Laerte Breno, Daniele Figueiredo e Letícia Maia começaram a ajudar vestibulandos meses antes, como monitores, em uma biblioteca da comunidade. A iniciativa cresceu e virou o UniFavela.

Da laje para a UFRJ

Cristian Gomes, de 21 anos, que cedeu a laje, foi um dos aprovados pelo UniFavela. O jovem, que hoje cursa administração na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), conta que não hesitou em doar o espaço quando soube que as aulas poderiam ser encerradas.

“A gente queria continuar estudando com eles. E já que a gente estava sem um local, coloquei panos nas mesas, pus cadeiras e adaptei a laje da minha casa”, relembra o jovem.

Fundadores do projeto e também moradores da Maré, Laerte, de 24 anos, que cursa letras na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e Daniele, 24 anos, graduanda de história na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), apostam no ensino não linear para passar os conteúdos aos estudantes.

Laerte conta que a iniciativa começou de maneira despretensiosa, mas que logo precisou de um quadro maior de voluntários. Pelas redes sociais, o grupo divulga as ações e também recebe novos professores que queiram contribuir para o projeto.

“Não foi uma ação planejada. Por coincidência, eu estava nessa biblioteca e uma amiga me pediu ajuda com linguagem para a prova da Uerj. Depois, ela apareceu com mais amigos e eu pensei que também poderia conseguir mais professores”, conta Laerte, que optou pela licenciatura para gerar retorno educacional à comunidade.

Com a organização de saraus, oficinas de arte e cultura, o grupo expandiu a ação social para fora da sala de aula, arrecadando doações para moradores em situação de vulnerabilidade da Maré. Depois de meses funcionando na laje, o grupo conseguiu arrecadar fundos em uma vaquinha online após uma publicação viralizar nas redes sociais. Atualmente, a UniFavela funciona em uma sala de aula estruturada na sede de um projeto social na Maré.

Créditos da imagem: UniFavela

E para ficar por dentro das últimas novidades da Xalingo Brinquedos, inscreva-se em nosso canal no Youtube.

Fonte: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/09/27/pre-vestibular-comunitario-em-laje-na-mare-aprova-todos-os-estudantes-em-universidades-publicas-do-rio.ghtml

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *