Conexão Xalingo – Blog

Tag - educação

Live-streaming em sala de aula: invasão de privacidade?

post03

Até onde será que o conhecimento sobre as atividades realizadas pelos filhos, em sala de aula, realmente pode ir? Será saudável, um monitoramento constante dos atos ocorridos dentro da escola?

Na China, a velocidade da internet tem aumentado constantemente e, um dos efeitos dessa mudança, é o live-streaming, onde é possível observar instantaneamente, as ações realizadas diariamente por outros cidadãos chineses. O serviço, porém, agora também está presente dentro das escolas.

Instituições de ensino pública e privadas estão instalando webcams em salas de aulas e possibilitando a transmissão ao vivo em sites abertos ao público, acreditando que esta supervisão 24 horas motivará os alunos. Pais utilizam as transmissões como monitoramento do progresso acadêmico de filhos, porém muitos estudantes estão em desacordo com o serviço, sentindo-se até mesmo como se fossem “animais em um zoológico”.

Especialistas, como Xiong Bingqi, que é vice-presidente do 21st Century Education Research Center, acreditam que essa prática viola os direitos dos estudantes chineses, que já convivem com a ampla censura do país na internet, por exemplo.

E você, o que acha do tema?

Fontes:
https://noticias.uol.com.br/midiaglobal/nytimes/2017/04/27/na-china-pais-acompanham-em-tempo-real-alunos-em-sala-de-aula.htm

As vantagens dos jogos na educação

post02

Na sala de aula da Escola Eliezer Max, os livros dividem espaço com jogos de computador. Por lá, o ensino é de programação já faz parte do currículo escolar.

Os alunos aprendem a programar através da criação de jogos e jogando os criados por outros, tornando o processo de aprendizado muito mais produtivo do que somente a absorção de conteúdo dado pelo professor. Assim, também se tornam protagonistas da tecnologia.

O ato de jogar traz diversas vantagens, como interpretação e resolução de objetivos de determinado jogo, por exemplo; há também os jogos que ocorrem em velocidade rápida, que exigem atividades multitarefas, como correr e atirar ao mesmo tempo. Inclusive, pesquisadores estrangeiros, como a cientista cognitiva Daphne Bavelier e o educador James Paul Gee, falam sobre outras características que os games elevam a quem os utiliza, como pensamento rápido, perseverança, mapeamento e teste de hipóteses.

Fontes:
https://oglobo.globo.com/sociedade/jogos-eletronicos-sao-integrados-ao-curriculo-escolar-21256605

Projeto busca revolucionar a Rocinha

post03

Inaugurada em 2013, a Gente (Ginásio Experimental de Novas Tecnologias) é uma escola municipal localizada na Rocinha, no Rio de Janeiro/RJ, e que tem processos de educação inovadores.

Por lá, as turmas são misturadas, os períodos são mais extensos e os alunos são os protagonistas de seus aprendizados. Os times (como são chamadas as turmas) têm estudantes de diferentes idades (entre o 7º e o 9º anos), e uns ajudam os outros, aliado ao uso constante de tecnologia em sala de aula, como computadores e tablets. Seu espaço físico é adaptado com dois salões de estudos, ao invés de salas de aula, como acontece em colégios tradicionais.

Segundo a diretora da Gente, Marcela Oliveira, a tecnologia é uma ferramenta importante, mais o primordial são as pessoas. Porém ela compreende que a utilização de tablets, por exemplo, auxilia na educação. Tanto é que uma empresa desenvolvedora de conteúdo criou uma ferramenta especial para eles, proporcionando que os alunos estudassem mesmo em período longe da escola.

Marcela diz que é comum, na Rocinha, os alunos terem de voltar para o Nordeste, de onde os pais são naturais. Ela cita o exemplo de uma aluno que ficou 20 dias no Ceará e, através da utilização da tecnologia, pôde ter aulas mesmo assim.

Foto: Fábio Guimarães / Agência O Globo

Fontes:
http://extra.globo.com/noticias/educacao/escola-modelo-na-rocinha-se-reinventa-apos-trocas-de-comando-queda-em-avaliacoes-21277720.html

Maior participação dos homens na educação dos filhos

post02

Em um estudo realizado com 18.180 adultos de 22 países, como Estados Unidos, Rússia, Reino Unido, Turquia e México, a maioria dos entrevistados acredita que os homens estão mais envolvidos na criação dos filhos.

Em torno de 70% das pessoas creem que os homens têm “uma responsabilidade maior pela casa e pelo cuidado dos filhos”, e segundo apontou a pesquisa, os pesquisados de países como a Índia, Argentina e Indonésia veem o sexo masculino com mais tarefas na educação das crianças. Os russos foram os menos propensos a concordar.

A pesquisa realizada online também apontou que 37% dos entrevistados acreditam que a mulher tem como papel “ser boa mãe/esposa”, enquanto países como Indonésia, Rússia e Índia trouxeram elevado número de pessoas que acreditam que o lugar da mulher é em casa.

O equilíbrio entre trabalho e família é o maior desafio para a participação das mulheres no mercado de trabalho, segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT). Em todo o mundo, 70% das mulheres, e dois terços dos homens, gostariam que o sexo feminino tivessem empregos melhor remunerados, já que, segundos dados da IT, a mulher recebe em média 77% do que o homem ganha.

Fontes:
http://g1.globo.com/educacao/noticia/homens-participam-cada-vez-mais-da-criacao-dos-filhos-diz-estudo-global.ghtml

Governo de São Paulo incentiva a inclusão de crianças na era digital

post03

O Governo do Estado de São Paulo criou um programa que visa a inclusão digital de crianças das redes públicas. O Acessinha, como é chamado, é a versão infantil de outro programa: o Acessa São Paulo.

Direcionado a crianças de 4 a 10 anos de idade, a ideia do programa é estimular a criatividade dos alunos, proporcionando interatividade com as atividades. Como ferramentas, os estudantes utilizam recursos como desenhos, fotos, histórias em quadrinhos, filme, música, oficinas e pesquisas na web. Isto tudo pensando em uma geração que cresce cada vez mais próxima de smartphones, tablets e computadores.

O programa faz parte de unidades do Acessa São Paulo e para participar das atividades as crianças devem estar acompanhadas dos pais ou de responsável.

Crédito da foto: Gilberto Marques/ A2img

Fontes:
http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/acessinha-proporciona-educacao-digital-e-diversao-para-garotada/

E o Oscar vai para…

post02

A professora de Espanhol, Ana Maria Gimenez, viu no interesse dos alunos por filmes, a possibilidade de juntar o idioma com o cinema.

O projeto inicia no processo de escolha de filme ou série a ser trabalhado durante todo o ano. Depois que era escolhida a obra, era realizada pequisa sobre ela, onde dados como a história, premiações recebidas, trilha sonora e afins deveriam ser levantados. Após essa etapa, os estudantes deveriam escrever tudo em espanhol e tirar suas dúvidas. O velho “copia e cola” não podia ser utilizado.

Após estes processos, era momento da parte prática do cinema. A primeira produção foi a realização de um cartaz sobre o filme/série. Os alunos deveriam desenhar as informações, fazer fotografias caracterizando personagens, além de produzir comercial curto para a TV. Na etapa seguinte, os estudantes desenvolveram trailers de cinema e também entrevistas de atores. Tudo em espanhol.

Depois de um ano trabalhando em cima do projeto, foi organizada uma cerimônia de premiação inspirada no Oscar, onde foram apresentados os trailers. Os prêmios para os melhores trabalhos foram estatuetas de chocolate, com premiações para diferentes categorias, como melhor filme, melhor roteiro, melhor ator, etc.

Fontes:
http://porvir.org/professora-recria-cerimonia-oscar-para-ensinar-espanhol/

Como prevenir o ambiente escolar da “Baleia Azul”

post03

Perigoso, o suposto jogo da “Baleia Azul” tem preocupado pais e professores no Brasil. E especialistas têm dado dicas de como lidar com o tema.

1) Mudanças de comportamento
Segundo Elizabeth dos Reis Sanada, doutora em psicologia escolar e docente no Instituto Singularidades, mudanças bruscas de comportamento podem ser sinal de que o jovem possa estar sofrendo com algo que não sabe lidar. Ela diz que o isolamento, mudanças no apetite e até usar roupas que cubram partes do corpo, como o braço, para se esquivar de mostrar o corpo, são pistas de um sofrimento que não conseguem lidar.

2) Conhecer seus filhos
Elizabeth afirma que os pais devem conhecer a rotina de seus filhos, saber o que fazem e quais são seus amigos. Ela cita como é comum muitos adolescentes falarem de suas desmotivações em viver, nas redes sociais. A doutora afirma que os pais devem incentivar os filhos a terem projetos para o futuro, como traçar uma viagem, por exemplo.

3) Espaço para diálogo
Os filhos precisam sentir-se acolhidos em casa para estarem à vontade para falar sobre suas vidas. Conforme a psicóloga coordenadora do instituto de psicologia do Hospital Pequeno Príncipe, Angela Bley, aquele adolescente com baixa autoestima e sem vínculo familiar fortalecido tem mais vulnerabilidade a sofrer com este tipo de armadilha, como o Baleia Azul.

4) Aliados
Adolescentes precisam buscar as pessoas que confiam para compartilhar anseios, seja na escola ou em casa.

Fonte: http://g1.globo.com/educacao/noticia/jogo-da-baleia-azul-e-seus-desafios-cinco-dicas-para-prevencao-de-pais-e-alunos.ghtml

Pesquisa mostra que adolescentes brasileiros estão felizes com suas vidas

post02

Os estudantes brasileiros andam satisfeitos com as suas vidas. É o que aponta o relatório “O Bem-Estar dos Estudantes”, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

O estudo foi realizado através de entrevistas com 540 mil jovens de 15 anos, em 72 países. A pesquisa solicitava que os alunos avaliassem, em escala de 0 (“pior vida possível”) a (“melhor vida possível”), os seus graus de satisfação com suas vidas. A média no Brasil é de 7,59. Esse número está acima da média mundial, que obteve 7,31.

Em países asiáticos, como Coreia do Sul e Hong Kong, o índice médio de satisfação, dos adolescentes com suas vidas não passa de 20%. Já os países com os melhores índices são Islândia (46,7%), Colômbia (50,9%), México (58,5%) e República Dominicana (67,8%).

No relatório também foi mostrado que os estudantes brasileiros de 15 anos passam mais de três horas por dia na internet, no período fora da escola. Somente o Chile tem maior tempo gasto na internet, entre os países estudados.

Fontes:
http://g1.globo.com/educacao/noticia/estudantes-brasileiros-sao-felizes-e-estao-entre-os-que-mais-usam-internet-fora-da-escola-diz-ocde.ghtml

A tecnologia como controle de presença de alunos

post01

A usual chamada pode estar com os dias contados nas instituições de ensino. A Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes/PE começou a utilizar o reconhecimento facial como controle de presença dos alunos do município.

Inédito no estado, o Sistema de Gestão Escolar, registra a presença dos alunos através de sensores tridimensionais, que estão instalados na entrada das escolas. Se o aluno não comparecer ao colégio em até meia hora após os portões serem fechados, os responsáveis são informados sobre a ausência do estudante, através de SMS.

De acordo com o prefeito do município, Anderson Ferreira, além do controle de ausências, a ferramenta possibilita que professores tenham em torno de 15 minutos extras para as aulas, já que não necessitam fazer a tradicional chamada oral.
Outro fator importante é que o sistema está interligado com o Conselho Tutelar e, caso o estudante falte cinco aulas seguidas, o órgão é automaticamente acionado. Cerca de 2.500 estudantes já estão cadastrados e a ideia é implementar a ferramenta em todas unidades da rede municipal da localidade.

Foto: Chico Bezerra/PJG/Divulgação

Fontes:
http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/vida-urbana/2017/04/18/interna_vidaurbana,699635/jaboatao-substitui-a-chamada-escola.shtml

Aprendendo matemática através de jogos

post03

Existe uma teoria que diz que matemática se ama ou odeia. Mas entre esses dois extremos, é possível encontrar estratégias para o que amor pela matéria seja pra todos. E aplicar a disciplina, através de um jogo, tem dado certo para a professora Roberta Schnorr Buehring.

Há 21 anos na profissão e mestre em Alfabetização Matemática, ela sempre enxergou no lúdico, um aliado para ensinar matemática. Para comprovar sua teoria, ela desenvolveu o jogo Detetive dos Números, na Escola Básica Municipal Vitor Miguel de Souza, em Florianópolis/SC.

O jogo trata-se de um quadro com sequência de números de 1 a 100. Através do auxílio de outros colegas, um dos alunos deve descobrir, por meio de dicas e visualizando o quadro, qual dos algorismos é o que está escrito em um papel, que está colado na sua testa.

Segundo Roberta, o aluno, através das dicas, vai elaborando o raciocínio. Com o quadro, eles somam e também desenvolvem a capacidade de perguntar e responder, em um verdadeiro trabalho em grupo. O jogo não tem um ganhador, já que é criado para ser um trabalho em equipe. Assim, todos se ajudam.

O jogo trouxe resultados muito positivos, já que para a professora o desempenho e interesse dos alunos, pela matéria, cresceu. Como é o caso das alunas Larissa Monteiro Almeida e Rafaella Almeida dos Santos, que passaram a gostar mais da disciplina após a inserção do projeto em sala de aula.

Créditos da Foto: Leo Munhoz / Agência RBS

Fonte: http://horadesantacatarina.clicrbs.com.br/sc/geral/noticia/2017/04/professores-da-rede-publica-apostam-na-criatividade-para-melhorar-desempenho-dos-alunos-9768875.html