Conexão Xalingo – Blog

Laboratório do Livro

post01

Marcelo Weber Macedo começou a perceber o desinteresse dos estudantes do Colégio Medianeira, em Curitiba/PR e junto a outros responsáveis da escola, ajudou a desenvolver o Laboratório do Livro – Tipografia estudantil, que também busca envolver a comunidade.

O local foi projetado com o intuito de aumentar o “diálogo” entre as artes e outras formas de expressão da realidade, após diagnóstico do crescente afastamento dos livros e das bibliotecas, por parte dos alunos, além da apatia deles em ler materiais impressos. O que também foi diagnosticada é uma lacuna na prática da educação artística, em que as artes visuais carecem dos meios de expressão que as técnicas de gravura oferecem. Nas escolas em geral, a gravura é praticada de maneira isolada e esporádica. Em terceiro, a carência de um espaço multidisciplinar independente da sala de aula, onde estudantes pudessem desenvolver projetos individuais ou coletivos.

Através dessas análises, os educadores criaram estratégias para envolver estudantes e professores em projetos tipográficos e produção de livros, postais, cordéis, camisetas, estampas, ex-libris, cartazes e outras formas de expressão. O Laboratório do Livro possibilitou o incentivo à cultura do livro e à literatura, oportunizando aos estudantes – e também a toda comunidade educativa – a descoberta dos processos de confecção do livro, da composição tipográfica, ilustração, encadernação.

O funcionamento do Laboratório do Livro ocorreu em duas linhas de atividades: uma no contraturno (com ofertas de cursos de encadernação, restauro de livros, tipografia, cartazes, impressão em camisetas e oficinas de gravura e produção de papéis). Na outra, associada ao programa curricular, em parceria com professores da educação básica e fundamental, foram praticadas a composição de textos, cartões postais, cordéis, jogos educativos, mapas, representações de material científico, ilustração de histórias, leis, princípios científicos.

O resultado foi a criação de um ambiente de admiração pelo livro e valorização da escrita, com atividades que reforçam e ilustram o aprendizado teórico da alfabetização, como a tipografia de macarrão de letrinhas (sopa de letrinhas) e as técnicas de gravura, papel artesanal e análise de obras artísticas.

Fonte:
http://porvir.org/estudantes-vivenciam-todo-processo-de-confeccao-de-um-livro/

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *