Conexão Xalingo – Blog

Campus Party e a Educação (parte 2)

post03

O Campus Party 2018, trouxe bons exemplos de como o empreendedorismo, a inovação e a tecnologia podem ser benéficos à educação. São os casos das plataformas Studying e Spreading.

Studying

O objetivo dessa plataforma é planejar e monitorar o tempo de estudo. Disponível em Android e iOS, ela pode ser utilizada para diversas metas, até mesmo na preparação para concursos, vestibulares e certificações. A sua origem tem relação com os estudos do filho de Fernando Mendes (desenvolvedor da plataforma), que sempre tinha que fazer provas às sextas-feiras no colégio onde estudava em Fortaleza/CE.

Nela, há elementos de gamificação e a possibilidade de comparar o tempo, conteúdo estudado e dificuldades enfrentadas por diferentes usuários, que podem fazer parte tanto de uma classe quanto de uma turma de amigos. O tutor (responsável ou professor) ou gestor recebe notificações à medida que metas vão sendo cumpridas.

Spreading

Para trazer conhecimentos restritos de alguns setores da sociedade, à escola pública, a plataforma Spreading faz a ponte entre voluntários e instituições de ensino. Para isso acontecer, o cidadão faz um cadastro no site mostrando o que pode compartilhar (empreendedorismo, artes, danças, dentre outros temas), o que pode despertar o interesse de um educador que está na outra ponta.

Até o momento, a Spreading possui 55 voluntários e 10 escolas cadastradas. Um acordo recente com a Secretaria Estadual de Educação pretende levar a iniciativa às escolas da rede.

Créditos da imagem: http://www.simi.org.br

Você tem dicas de projetos como estes, que trazem inovação e melhorias à educação? Então comente abaixo!

Fonte: http://porvir.org/4-empresas-de-educacao-dao-os-primeiros-passos-na-campus-party/

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *