Conexão Xalingo – Blog

Ser igual a todos é que é estranho

post01

A pequena Sophia Spencer sofria preconceito por parte de seus colegas. O motivo? Sua paixão por estudar insetos. Porém, seu gosto pelo assunto acabou virando pesquisa científica. E o melhor: ela é coautora.

Canadense, Sophia sonha em ser entomologista, nome dado aos biólogos que estudam os insetos em seus vários aspectos. Apesar da pequena sofrer bullying por isso, Nicole, sua mãe, não desistiu de incentivá-la e decidiu pedir ajuda: mandou uma carta para a Sociedade de Etimologistas do Canadá.
A mensagem dizia: ”Se alguém pudesse talvez conversar com ela mesmo por cinco minutos, ou alguém que não se importaria em trocar cartas com ela, eu agradeceria muito. Quero que ela ouça de um especialista que ela não é esquisita ou estranha (como as crianças a chamam) por amar insetos e bichos.”

Para ajudar Sophia, os etimologistas usaram seus perfis no Twitter para pedir o e-mail de outros pesquisadores interessados em apoiar a menina. A ideia viralizou com a hashtag #BugsR4Girls (“insetos são para meninas”, em tradução livre). A ajuda, veio: Morgan Jackson (cientista da Escola de Ciências Ambientais da Universidade de Guelph, em Ontario) a ajudou a publicar na revista Anais da Sociedade Entomológica da América o artigo “Se engajando por uma boa causa: a história de Sophia e por que #BugsR4Girls”.

O artigo não é especificamente sobre insetos, mas sobre a utilização das redes sociais para divulgação científica.

Fonte: https://g1.globo.com/educacao/noticia/apos-sofrer-bullying-na-escola-por-querer-estudar-insetos-garota-de-oito-anos-vira-co-autora-de-artigo-academico.ghtml

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *